jusbrasil.com.br
3 de Junho de 2020

Edital Sintetizado. Como Funciona?

Estratégia para concursos

Gerson Aragão, Defensor Público
Publicado por Gerson Aragão
há 5 anos

Edital Sintetizado Como Funciona

Durante todo o tempo que eu estudei para concursos, sempre senti uma angustia muito grande quando via aquele edital enorme.

Em todos os concursos que fiz, inclusive nos que fui aprovado (Defensor, Analista, OAB, Técnico, dentre outros) era inviável estudar, revisar e resolver questões de todos os assuntos englobados no edital.

Tal situação só piorava, pois eu ainda trabalhava e o tempo era curto. Tinha de 3 a 5h por dia para estudar.

Por isso eu precisava ser estratégico. Era preciso ter um plano. Foi assim que comecei.

Duas coisas eram claras em minha mente:

  1. Era preciso utilizar boas técnicas para estudar com extrema qualidade nessas 3 a 5h diárias.
  2. Priorizar os assuntos do edital se fez necessário.

Vou falar aqui um pouco do segundo caso.

Como eu precisava de agilidade e rapidez nos meus estudos para concursos, comecei a analisar 4 aspectos para poder reduzir a quantidade de assuntos a estudar.

  • Análise de provas anteriores
  • Correlação do cargo que desejava
  • Perfil ideológico da banca do concurso
  • Nível de dificuldade dos temas

Com essa análise eu pude priorizar o que era mais relevante para estudar. Geralmente isso gerava uma redução de +/- 50% do Edital.

E como isso era possível?

Simples: pela análise que eu fazia, de todos os elementos citados, era possível: priorizar determinados assuntos; definir onde estudar da legislação; assuntos relevantes de jurisprudência; e em vários casos o nível de profundidade do estudo.

Tudo isso era de muita importância para que fosse possível realizar um estudo estratégico.

E antes de continuar, é essencial que algo fique claro aqui. Priorizar não é necessariamente excluir. Determinar os assuntos mais relevantes e o nível de profundidade do estudo realizado não significa que os outros assuntos não serão estudados nunca, mas sim que eles não são prioridade.

E como funciona essa prioridade?

Funciona da seguinte forma: era prioritário para mim estudar, revisar e fixar, primeiramente, os conhecimentos dos assuntos do edital sintetizado. Se houvesse tempo adicional eu avançaria nos outros temas, seguindo o mesmo grau de relevância.

Outro aspecto importante aqui é que isso foi utilizado não só por mim, mas por outras pessoas com sucesso, a exemplo do José Jaime, atualmente Defensor Público e aprovado para concursos de Juiz, Analista do TRE, OAB, técnico e outros concursos.

Essas técnicas e estratégias foram colocadas no campo de batalha dos concursos.

Por isso, se você deseja entender um pouco mais como funciona o edital sintetizado e outras técnicas que eu utilizei em concursos, basta baixar meu livro digital gratuito que estou disponibilizando aqui.

Grande Abraço

15 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Gerson Aragão,
Sou grata por seu livro, amei o assunto e as estratégias de estudo. Fico feliz por existir no mundo pessoas como você e que Deus te ilumine e abençoe sempre.
Obrigada. continuar lendo

Obrigado pelas palavras Miracelva.
Atenciosamente
Gerson Aragão. continuar lendo

Excelente! Admiro quem não mede esforços para ajudar o próximo! (especialmente nós, sofridos concurseiros...) continuar lendo

Obrigado Heloisa. O que precisar estou à disposição. Grande Abraço continuar lendo

Professor, suas dicas são bem interessantes.

O último concurso que prestei foi em 2008 para delegado de polícia em São Paulo. Passei na prova objetiva, na dissertativa e pelo que me lembro fui bem na prova oral, pois das 25 questões que me foram formuladas errei umas quatro. Minha classificação no concurso no dia dessa prova era 173 de um total de 23 mil inscritos. Detalhe, 220 vagas.

A questão é que não fui aprovado ao final, o que me deixou extremamente frustrado em razão do tempo que despendi nos estudos, cerca de oito meses. Nunca mais prestei concurso. Como era advogado de uma empresa fui fazer pós-graduação na área.

Enfim, o objetivo da explanação é compartilhar meu método rs.

Chegava do trabalho e estudava das 18 às 23 horas, sendo que parava para jantar. Aos sábados e domingos estudava de 6 a 7 horas; também tirei férias para estudar e o fazia nos feriados.

Estudava bastante lei lei seca e um pouco de doutrina. Durante os estudos peguei algumas provas de concursos anteriores e anotei as matérias mais pedidas. Ao final me concentrei nelas. Basicamente foi isto.

Embora eu não tenha sido aprovado posso dizer que o método foi eficiente, pois minha reprovação não se deu por falta de conhecimento, mas talvez pela inadequação do meu perfil à vaga pretendida. Com o passar dos anos acredito que realmente não tenho o perfil de delegado, pois tenho a "mania" de defender as pessoas e sou relativamente "bonzinho". Recentemente pensei em prestar para Defensor, mas de cara fui derrotado pelo edital, imenso. Podem me criticar, mas estudei tanto, mas tanto para delegado que penso se vale a pena deixar novamente filho, esposa e familiares de lado para recomeçar. Atualmente acredito que não.

Espero ter podido ajudar com minha experiência. Sorte aos concurseiros esforçados. Que Deus abençoe a todos. continuar lendo

Obrigado pelo comentário André. Tudo que foi colocado por você, decorrente de seu aprendizado e experiência é de grande valia para todos que fazem concursos. É justamente entendendo os erros e acertos de outros concurseiros que podemos nos preparar melhor. Muito Obrigado pela contribuição. Grande Abraço continuar lendo

meu Deus cara, como você passa dentro das vagas e não é aprovado. Isso me desanima a fazer concurso ... continuar lendo

Ola Gerson Aragão!

Gostei muito de seu método mas como faço para adquirir o produto.
Obrigada, continuar lendo

Eliana, tudo bom? Abrimos 2 ou 3 turma por ano apenas. Cadastre seu email no site www.metododeaprovacao.com.br que avisamos por email ok? Grande Abraço continuar lendo