jusbrasil.com.br
20 de Julho de 2017

Posso revisar só por questões?

Gerson Aragão, Defensor Público
Publicado por Gerson Aragão
há 6 dias

Resultado de imagem para duvida de concurseiro

Existem vários estudos e depoimentos pessoais de aprovados em concursos públicos que passaram basicamente resolvendo o maior número de questões possível.

Dá pra passar fazendo isso? Dá.

Mas é suficiente? Parece que não.

O aluno do curso Método de Aprovação monta seu edital sintetizado com base nas questões de provas passadas do cargo almejado, as quais indicam os temas de maior incidência e predileção da banca examinadora.

Nota-se, contudo, nos últimos anos, que as bancas têm buscado se reinventar, mudando a forma de abordagem do conteúdo – a exemplo da Fundação Carlos Chagas (FCC), que antigamente cobrava a leitura “fria e literal” da lei ou de súmulas e tem passado a criar problemas práticos a serem resolvidos pelo candidato com base na lei ou na súmula (ou, inclusive, na jurisprudência dos tribunais). Outras bancas têm aprofundado o nível de dificuldade da prova, cobrando, por exemplo, a opinião da doutrina estrangeira mais recente.

Além disso, em provas subjetivas – redação, estudo de caso e peças práticas – o examinador pode cobrar tanto temas mais recentes sobre aquele tópico, como buscar esmiuçá-lo e ver o posicionamento crítico do candidato.

Por tudo isso, entendemos que o concurseiro não pode dispensar o uso de resumos para fins de consolidação na memória. Os resumos têm a importante função de, em poucas palavras, esgotar os principais temas do assunto a ser estudado, podendo, inclusive, ser complementados pelas anotações do candidato provenientes de questões que tenha resolvido, principalmente quanto a pegadinhas, posicionamento próprio da banca do concurso etc.

Um estudo eficaz e estratégico rumo à aprovação em concurso público exige do candidato o estudo por meio de doutrina, leitura de lei e súmula, resolução de questões e, no caso das carreiras jurídicas, conhecimento da jurisprudência dos tribunais superiores. O resumo, todavia, é uma das mais inteligentes formas de compilar as informações obtidas por essas fontes de estudo, preparando-o para ter um conhecimento horizontalizado sobre o tema (ou seja, ter noção de suas várias nuances), mas também em profundidade (isto é, poder dissertar com propriedade sobre o tema).

Nesse sentido, a dica do Prof. Gerson Aragão no vídeo abaixo:

O resumo por palavras chave é uma excelente técnica para fazer resumos de forma rápida e efetiva. Conheça essa e outras técnicas no nosso e-book gratuito clicando nesse link.

Conte-nos sua experiência em fazer resumos nos comentários!

Até a próxima dica!


0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)