jusbrasil.com.br
17 de Outubro de 2017

Matérias e assuntos estranhos em concursos

Gerson Aragão, Defensor Público
Publicado por Gerson Aragão
há 2 meses

Resultado de imagem para dificuldade em prova

O tema de hoje certamente aflige muitas pessoas que estudam pra concursos públicos, sejam aquelas que estão iniciando, seja mas que já têm um tempo de caminhada.

Antes mais raro, atualmente é comum serem vistas matérias e assuntos alheios à prática cotidiana do servidor público, mas que são previstos nos editais e efetivamente cobrados. Que caia português ou regimento interno do tribunal ou órgão, isso a maioria das pessoas entende ser justo. Agora Informática, Raciocínio Lógico, História e Geografia do Estado ou Município onde se localiza o órgão…

Mas, caro (a) colega, não se deixe abater (ou mesmo desesperar) por esse pequeno detalhe. Se essa matéria ou assunto extra é motivo de preocupação, saiba que ela o será também para a maioria dos demais candidatos ao cargo. Então respira e não pira!

Assista esse bate papo dos professores Gerson Aragão, do Método de Aprovação, e Márcio Cavalcante, do Dizer o Direito:

Viu que direcionar seu foco no problema não o ajudará em nada? Não se deixe paralisar por matérias novas, ou pelo fato de o edital ser muito grande, ou por ser banca própria, ou…, ou…

O aprovado em concurso público geralmente tem a característica de olhar de frente para os desafios, estuda-los e superá-los com estratégia. Ora, quase tudo na vida tem um calcanhar de Aquiles! Descubra-o em sua preparação para concursos!

Se, então, você nunca estudou raciocínio lógico, procure se informar em como essa (ou qualquer outra) matéria é cobrada pela banca organizadora do concurso – quais os temas mais abordados, grau de dificuldade etc. Mais uma vez lembramos que o grande “termômetro” pra saber isso tudo é a análise das questões de provas passadas por meio do edital sintetizado.

Verificada a estratégia em como “vencer esse dragão”, prepare-se pra guerra treinando todo dia, usando as fontes de estudo mais adequadas para aquela matéria ou seus tópicos específicos. Com uma preparação estratégica e de qualidade, verá que a “batalha” poderá ser muito mais fácil do que o treino!

Saiba também, com a preparação adequada, isso acabará sendo um bom trunfo a seu favor no momento da correção da prova.

Digamos, por exemplo, que você conseguiu estudar de forma horizontalizada um edital com várias matérias, como o da Receita Federal. Certamente sairá na frente daquele candidato que só estudou as matérias que tem maior facilidade ou dificuldade e que acabou desprezando (ou não tendo tempo de se organizar para estudar) as demais matérias.

Busque sempre ver os estudos pra concurso (e também a vida) sob a perspectiva do copo meio cheio e não meio vazio, ok?

Depois de aprovado, aí você poderá se capacitar e estudar os assuntos ou matérias que realmente lhe serão úteis para o exercício de sua profissão – sim, todo bom servidor deve sempre buscar uma contínua capacitação, afinal somos pagos pela sociedade para servir ao público com qualidade e excelência!

E como dizia o Presuntinho, por hoje é só pe-pe-pessoal! ;P

Se quiser sugerir temas para nossos próximos posts, comente aqui embaixo!

1 Comentário

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Informática, enquanto usuário, é tão necessária quanto português! Não pode mais ser tratada como assunto estranho! Raciocínio lógico também! Caso contrário, a qualidade dos trabalhos cairá e muito! continuar lendo